segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Por que o homem não voltou a Lua, depois de 1972 ??


Supostamente As missões destinadas a Lua, terminaram em 1972, somando seis no total começando com a Apollo 11, em 1969 e continuando com as missões Apollo 12,14,15,16 e 17 ( a missão Apollo 13, terminou em desastre).  Mas sera mesmos que as viagens a Lua terminaram, ou houve um acobertamento sobre outras missões com objetivos muito diferentes, sendo tais motivos de tamanha importância para a humanidade, que o governo se viu obrigado a esconder essas informações, para entender melhor esse assunto, é bom rever os motivos iniciais da primeira missão a Apollo 11.

Os objetivos do projeto Apollo 11 eram:

Estabelecer a tecnologia para viabilizar os interesses dos EUA no espaço;
Obter proeminência no espaço para os Estados Unidos;
Desenvolver um programa de exploração científica da Lua;
Desenvolver as capacidades do homem para trabalhar no ambiente lunar

Somente alguns anos depois, Armstrong ( primeiro homem a pisar na Lua) comentaria abertamente que alienígenas teriam uma base na Lua, sendo que os mesmos alienígenas os haveriam advertido para retirar-se do local e que permanecessem longe da Lua. Numa entrevista nas dependências da NASA, Armstrong teria respondido algumas perguntas sobre a missão a um professor, sendo o conteúdo de sua resposta a seguinte:

...É incrível. Certo. Sempre soubemos que havia uma possibilidade. O caso é que fomos avisados. Nunca houve dúvida sobre uma estação espacial ou uma cidade na Lua...

Questionado sobre o aviso dos extraterrestres, ele respondeu:
...Não posso entrar em detalhes, exceto para dizer que as naves deles eram muito superiores às nossas, tanto em tamanho como em tecnologia. E, meu Deus, como eram grandes e ameaçadoras!
....Finalmente , quando questionado a respeito das demais missões após a Apolo 11 e o conhecimento da NASA sobre a presença Alienígena na Lua, Armstrong acrescentou:
....Naturalmente a NASA estava comprometida e não pôde arriscar-se a provocar pânico na Terra. Porém foi uma notícia sensacional....

Na missão Apollo 15 e Apollo 17, eles fotografaram um estranho objeto, na cratera situada na região de Iszak-D, a sudoeste da cratera Delporte, na face oculta da Lua. 








Muitos não sabem, mas houve a missão Apollo 20, cuja missão era explorar a nave alienígena e resgatar vestigíos nela, e em agosto de 1976 a Apollo 20 parte para a Lua em uma missão secreta com americanos e russos a bordo.

Essas fotos podem ser verificadas para quem não acredita no servidor da Nasa, código de localização as15 - 9625 e as15-9630.

Essa nave viajou a cerca de 1,5 milhões de anos atrás, e caiu na lua devido a vários furos na fuzelagem da nave inclusive na cabine.

Missão Apollo 19 e 20.

Em 16 de Agosto de 1976 a Apollo 20 foi lançada, na base de Vandenberg Califórnia e levou o americano William Rutledge e o russo Aleksei Leonov.
A Apollo 19 e 20  foram para o lado escuro da Lua, e ambas não foram supervisionadas pela Nasa, mas sim pela força aérea dos EUA, a Apollo 19 acabou em desastre, cujos motivos ainda são desconhecidos. Quando a Apollo 20 pousou na Lua, eles encontraram uma cidade deserta em ruínas.Eles exploraram a cidade e finalmente entraram na gigante nave alienígena, ao qual estimou-se que a nave possuía cerca de 1,5 milhões de anos de idade
Lá dentro encontraram a evidência de vida vegetal, e pedras triangulares que emitiam lágrimas, uma espécie de líquido amarelo, com propriedades medicinais. 

Também foi encontrado restos de criaturas, com 10 cm de comprimento, encontrados em tubos de vidro distribuídos ao longo da nave, e dois humanoides de tamanho médio, e um deles uma fêmea que estava totalmente conservada, ( foi chamada de EBE a Monalisa), comparado ao outro corpo que estava deteriorado.Especula-se que o outro corpo deteriorado fora trazido somente a cabeça.
Essa humanoide teria cerca de 1,65 metros, cabelos longos, seis dedos e era a piloto da nave, ela possuía dispositivos fixados nos dedos e nos olhos, totalmente sem roupa, e havia dois cabos ligados ao nariz na qual não possuía orifício.

Sangue ou algum líquido desconhecido estouraram e congelaram sua boca, nariz e olhos, o cabelo e a pele dela foram conservados com uma camada de proteção fina e transparente. Estima-se que ela podia estar em uma espécie de animação suspensa.Ela também possuía em sua testa o Terceiro Olho.








Se quisermos ir mais além, colocamos em negativo uma das imagens da Apollo-20 mostrando essa criatura, quando era examinada pela pinça dos Astronautas daquela Missão. Guardando um pouco de uma natureza alien, poderíamos afirmar que se tratava de uma criatura quase que essencialmente TERRESTRE! Teria sido, então, uma habitante de uma determinada civilização antiga que habitou a Terra e realizava uma exploração na Lua com a sua astronave?Foi encontrado junto ao seu corpo uma escrita alienígena a qual hoje nunca fora decifrada.


Foi encontrado junto ao seu corpo uma escrita alienígena a qual hoje nunca fora decifrada.



OVNIs na Lua

“Gravação feita entre a Apolo 11 e o Centro de Comando em Houston” Enquanto o astronauta Collins permanecia no modulo lunar Columbia, orbitando a 110km da superfície lunar, os astronautas Aldrin e Armstrong recolhiam amostras de rochas e levantavam seus instrumentos de medição.
Em dado momento perceberam, para seu espanto, que não estavam sozinhos… Apavorados entraram em contato com Houston, sendo essa transmissão vetada ao meio de comunicação, mas acabou vazando mais tarde por um grupo de radioamadores, que, segundo eles, possuíam equipamentos sofisticados que lhes permitiram interceptar o sinal e registrar o diálogo:

APOLO 11:…Um momento….Um momento….
HOUSTON:…que foi?…que diabos foi?…..Isto é o que queremos saber!….
APOLO11:…esses “bebês” são enormes, senhor!…são enormes…não…não…não…oh!…meu Deus!…Ninguém acreditaria nisso!…Eu lhes digo, há outras naves espaciais aqui, alinhadas na borda da cratera!…Estão na Lua nos observando…
HOUSTON:…que…que…que diabos está ocorrendo com vocês?….que ocorre?…
APOLO11:…estão sob a superfície!…
HOUSTON:…que está funcionando mal?…Controle cham. ando Apolo 11!…
APOLO11:…Roger…Roger…estamos bem aqui, mas temos encontrado alguns visitantes. Sim, estiveram aqui durante algum tempo, a julgar pelas suas instalações….
HOUSTON:…missão central falando. Confirme a sua última mensagem….
APOLO 11:….estou dizendo-lhes que aqui há outras naves espaciais. Estão alinhadas em fila, do lado mais distante da borda da cratera….
HOUSTON:…repita…repita…
APOLO 11: …examinaremos a órbita…queremos voltar para casa…em 625 e um quinto…o relógio automático está colocado….minhas mãos tremem de tal forma que não consigo…
HOUSTON:…filmar?…
APOLO 11:…diabos!…é assim…as condenadas câmaras estão funcionando mal aqui em cima…
HOUSTON:…vocês rapazes, conseguiram alguma coisa?
APOLO 11:…não temos mais filmes agora…temos apenas três tomadas de OVNIS ou o que sejam, mas podem ter velado o filme…
HOUSTON:….missão controle…é a missão controle…estão para partir?…repita…vocês estão para ir embora?…que significa toda essa agitação?…por cenas de OVNIS?…expliquem…
APOLO 11:…estão pousados aqui e estão nos observando….
HOUSTON:….obtenham fotografias, mas todas as fotografias possíveis dos OVNIS…vocês estão filmando?
APOLO 11:…sim, os espelhos estão todos nos seus lugares…mas esses seres podem vir amanhã e levá-los embora…seja qual for a sua forma, aquilo eram naves espaciais…não há dúvida…

*Todas as informações acima, são verdadeiras e confiáveis, foram atestadas pelos próprios envolvidos, não havendo assim nenhum tipo de manipulação para o conhecimento público.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Nazistas Encontraram Passagem para o Centro da Terra???Documentos do Terceiro Reich, Dizem que Sim.

São histórias lendárias sobre nazista explorar membro sul do planeta e até mesmo plantando bases em Neuschwabenland . Alguns também falam sobre Operação Highjump e a briga de almirante Byrd às supostas forças alemãs excedeu a de usar dirigíveis surpreendentes. Não muito tempo atrás veio à tona um mapa do Terceiro Reich, em que detalha passagens diretos usados ​​por U-boats misterioso alemão para acessar domínios subterrâneos, bem como um mapa completo de ambos os hemisférios, incluindo o reino de Agharta!
Rodney Cluff tem em seu site dedicada à cópia teoria da Terra oca de uma carta (tradução Inglês aqui ) supostamente enviado por Karl Unger, que estava a bordo do U-boat 209 (comandado por Heinrich Brodda ) em onde ele disse que tinha chegado ao interior da terra e não olhar para trás ...
Instruções sobre como chegar Agartha. Tradução Inglês AQUI .
No entanto, durante a Segunda Guerra Mundial, o submarino alemão poderia mergulhar mais preparado apenas a 850 metros de profundidade, com um alcance de 385 milhas execução da bateria alcance submerso e completa. A distância mais curta entre o mar aberto ao Pólo Sul geográfico é aproximadamente o dobro desse intervalo (assumindo que todo o percurso é marítimo), sob um quilômetro de gelo, então as chances de que um submarino alemão poderia fazer essa viagem são muito poucos. Por outro lado, a profundidade do Oceano Ártico, no Pólo Norte é cerca de quatro vezes mais do que o melhor submarino alemão foi capaz de suportar. Claro que, se a tripulação estava disposta a fazer apenas a viagem de ida em busca das místicas cidades intraterrenas, então, hipoteticamente, poderia ter realizar sacrificar casa.
Se tudo isso parece muito surpreendente, literalmente, compare o acima com este mapa feito pelo famoso cartógrafo e artista de Heinrich C. Berann pela National Geographic Society em 1966. Há claramente observado na Antártida, sem recurso a cobertura de gelo. O detalhe intrigante é a presença de passagens subaquáticas abrangem a quase totalidade do continente e parecem convergir na localização exata em que é identificado como a abertura para o oco da terra. Mapa feito por Heinrich C. Berann pela National Geographic Society em 1966.Hitler era obcecado com o misticismo e do inexplicável, e muitos de seus seguidores sabiam.
O Führer também era conhecido por "remover" as pessoas que achavam que não podia seguir ameaçadas ou crenças. É possível que os documentos apresentados neste artigo são verdadeiros, mas há também a possibilidade de que eles foram produzidos por pessoas interessadas apenas em fantasias e obsessões realidades transmutar épicos nazistas. Então a teoria da Terra oca, parece ser muito real, e muito plausivel,  que tais passagens poderiam levar mundos desconhecidos, mundos narrados em historias antigas, onde vivem duendes, gnomos, fadas, onde se encontra muito ouro, talvez até dinossauros .... você duvida?







Vídeo de uma suposta viagem ao centro da Terra

Luz Misteriosa, sobre o céu ocidental, o que seria... UFO, Planeta Nibiru ou uma Estrela Desconhecida.


Durante a última semana ou mais, houve uma estranha luz brilhando no horizonte do céu ocidental e de acordo com skeye, não há estrelas ou planetas nessa área. In5d shows na skeye como ele claramente não é Vênus, Arcturus, Mercúrio, Marte ou Júpiter. Se você está olhando para o céu ocidental no início da noite, você verá Arcturus brilhando, assim como Vênus. Você também vai ver uma luz à esquerda de Arcturus, que não é definido pela skymap, skeye From New York City ", eu notei uma estrela de brilho incomum.
Ela parecia estar piscando de vermelho, de azul para verde para o branco." Da Inglaterra: "Finalmente eu encontrei alguém que possa vê-lo eu vejo isso também e quando eu olhei em meu telescópio que me fez sentir mal Seus olhares estranhos, como uma célula ou um germe que pisca vermelho e azul.
Ele muda de forma e quando... Eu olho para ela eu tenho esse sentimento assustador como ele sabe que eu estou assistindo.
Estou no nordeste da Inglaterra e torna-se visível logo após o pôr do sol. " De Espanha, "estávamos viajando para o norte na Alicante-Valencia rodovia, perto de Denia . Foi depois do por do sol e ficamos surpresos ao ver uma estrela muito brilhante (a estrela mais brilhante pode-se ver no céu), que pulsava com cores diferentes. " 

VIDEO:


Acordo entre Russia e EUA, para combater ameaças vindas do Espaço

A possibilidade de cooperação entre as duas superpotências para criar um sistema de defesa nuclear comum contra as ameaças do espaço, tais como asteróides e cometas, poderia tornar-se uma realidade. De acordo com a agência de notícias russa Ria Novosti, os cientistas americanos querem trabalhar com os nossos colegas russos para desenvolver um sistema de defesa nuclear contra ameaças espaciais. "Nos últimos anos, argumenta-se que o uso de armas nucleares contra as ameaças do espaço exterior, está ganhando terreno" - como está escrito em um documento do CPI (Centro de Integridade Pública), uma instituição institucional, sem fins lucrativos. "A NASA está gastando centenas de milhares de dólares a cada ano em estudos e projetos que ve precisamente o uso de armas nucleares como um escudo de defesa espacial com a Rússia", disse um correspondente da ICC. "Além disso, os fabricantes de armas em ambos os países consideram a ameaça dos asteroides como a razão para a construção de mísseis capazes de sediar grandes ogivas nucleares, cujo valor tem vindo a diminuir em termos da sua utilização na Terra", então o problema ameaças nucleares entre as superpotências é substituída pela do espaço ameaça. Em um contrato de 47 páginas de cooperação assinado entre os Estados Unidos e a Rússia em Viena em setembro, lista várias áreas de cooperação entre os dois países no domínio da energia nuclear e cooperação de segurança. Um comunicado de imprensa posterior do Departamento de Energia dos Estados Unidos acrescentou as palavras " proteção contra asteroides " No mesmo documento, acrescentou que a NASA gastou 878 mil dólares nos últimos dois anos de estudos para ver se os cenários para desviar seu caminho, cometas e asteroides de um curso de colisão com a Terra. No entanto, as notas do ICC destacar o fato de que a criação de tal sistema de defesa, está em contraste com os acordos assinados em 1967, que proíbe o uso de armas nucleares no espaço, o tratado que foi assinado por 129 países. Representante do Departamento de Energia dos Estados Unidos, quando perguntado sobre o problema, sobre o Tratado de 1967, diz-se, " quando estamos pulando o acordo, pois não é uma prioridade para rever os programas de defesa espacial em breve será corrigido, aperfeiçoado e aprovado . "Então é claro que o problema é que algo grande está chegando, e não surpreendentemente o impasse do meteorito estão crescendo de uma maneira incrível e cometas que são avistados em nosso sistema solar está começando a ser demais.


quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Militar afirma, Alienigenas controlam arsenal de Armas Nucleares dos, EUA.

Governo dos EUA manteria um “Arquivo X” que comprovaria a presença de ETS na Terra e o controle dos arsenais nucleares, segundo defende o militar Robert Salas. Reformado pela Força Aérea dos EUA, o capitão participa, neste final de semana, do I Fórum Mundial de Contatados, realizado em Florianópolis. Ele cita um polêmico caso ocorrido ainda na década de 60 e transformado em inúmeros livros e documentários. E mantém a tese de que os EUA e o Reino Unido não só mantêm arquivos secretos, como alega que arsenais nucleares seriam “vigiados e até meso desarmados”por grupos de alienígenas.
Robert Salas é militar reformado pela Força Aérea dos EUA
Foto: Fabricio Escandiuzzi / Especial para Terra
O caso teria ocorrido em 16 de março de 1967 na base de Malmstrom, em Montana, mas ganhou grande repercussão em 2010. O oficial garante que oficiais teriam visto grandes luzes, identificados óvnis e que, logo após, cerca de dez misseís estariam desarmados e com parte das ogivas danificadas. “Eu estava de serviço juntamente como o comandante Fred Wymald e fomos informados de intensas atividades. Um dos guardas disse ter visto luzes estranhas ao redor do local da instalação das ogivas”, disse. “Não eram aviões, já que não estavam fazendo nenhum barulho e não eram helicópteros. O guarda disse que os objetos estavam fazendo algumas manobras muito estranhas e ele não podia explicar”.

saiba mais
Dia Mundial dos Discos Voadores: relembre os casos mais famosos Não estamos sozinhos', diz pesquisador sobre sinais, outro relato: "O mesmo guarda, muito abalado, diz que havia um objeto vermelho brilhante pairando diante do portão da frente e que os militares já estariam de armas em punho”.
Há ETs na Terra trabalhando com os EUA, diz ex-ministro canadense
Após o fenômeno, Salas recorda que muitos dos mísseis armazenados no arsenal começaram a apresentar problemas. “Quando cheguei ao local, percebemos que os mísseis estavam tortos, completamente tortos”, disse. “Uma investigação foi feita sobre o assunto, mas nada se aproximou da causa do fenônemo”. Eles estiveram e sempre estarão por aqui, diz Robert SalasEm meio as palestras, Robert Salas concedia autógrafos em livros e esbajava simpatia ao falar sobre os fenômenos ufológicos. Ele conta que relatou o ocorrido aos superiores, mas que o caso nunca foi adiante. “Tivemos que assinar um acordo de não divulgação dizendo que esta informação era confidencial”, conta. “Não estávamos a liberar isso para ninguém, nem mesmo para nossa família”. Personagem carimbado em séries e documentários de TV sobre OVNIs, Salas se transformou em uma das grandes atrações do evento brasileiro. Mas, mesmo passado tantos anos, ainda se recusa a falar se a presença dos ETs teria como principal objetivo fazer com que a humanidade abandone as armas nucleares. Com um sorriso no rosto, o ex-oficial se limita a afirmar. “Eles estiveram e sempre estarão por aqui”.


Fonte:
http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/,ad5a3cba8ed4f310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html


Objeto estranho caiu em solo Russo.



Tudo aconteceu na noite de 15 de Outubro de 2013, quando em uma floresta perto da aldeia de Privetnoye - na região de Omsk caiu um objeto luminoso estranho. A notícia foi relatado pelo jornal on-line "Pro Town", onde muitas pessoas têm testemunhado um evento absurdo. Um objeto foi visto caindo na área florestal de Privetnoye e incêndio ocorrido, eles tentaram apagar o incêndio misterioso. Mas o estranho é que, mesmo com a espuma que você poderia retardar as chamas intensas que emanavam do objeto que caiu.
Aqueles que vivem na área tem sido capaz de intervir e assumir com telefones celulares toda a cena . abaixo a depoimento de uma testemunha do evento.
"Assim que eu vi esse objeto cair do céu brilhante, parei perto da floresta com o carro, onde eu parei na beira da estrada para ver o que era, se era um pedaço de foguete ou qualquer outra coisa . A luz dessa coisa era muito deslumbrante, se reuniram para a brigada de incêndio no local e a polícia local, que tentaram entender o que era. O objeto misterioso criou uma cratera de cerca de seis metros, e os bombeiros derramado espuma sobre o fogo, mas isso não ajuda muito, você não pode desligar - disse um repórter correspondente do "Pro Town" .


O que foi? Um meteorito ou um OVNI? Era um pedaço de um foguete experimental? A polícia está investigando no local, mas o mistério permanece sobre os fragmentos do objeto que caiu do céu. Ninguem mais acha estranho, objetos caindo em solo Russo?




terça-feira, 15 de outubro de 2013

O terceiro Reich : Adolf Hitler e os Alienígenas

A segunda Guerra Mundial foi marcada por vários conflitos e mortes. Muitos judeus foram mortos no Holocausto e muitas vidas foram perdidas nos campos de concentração Nazista. Mas será que o verdadeiro motivo da guerra foi a invasão da Polônia por Adolf Hitler?
Para bons observadores e teóricos da conspiração, a figura de Hitler iria muito mais além do que um simples louco que carregava paranoias de rei do mundo na sua cabeça. Existe um certo mistério envolvendo essa guerra. Para responder estas lacunas que martelam nosso senso comum devemos partir da historia perdida as remotas civilizações do passado e desenterrar o que seriam lendas e trazê-las para a realidade.
Por que Hitler usava a Suástica e o estranho comprimento nazista?
A cruz Suástica é um símbolo (yantra) conhecido a mais de 5.000 anos e é considerada sagrada, representando equilíbrio, expansão e evolução do universo e de grande magnetismo, conhecida como Lot'chu, constando no I ching. A suástica ou cruz gamada é um símbolo místico encontrado em muitas culturas em tempos diferentes, dos índios Hopi (no qual se acreditavam ser descendentes dos deuses) aos Astecas, dos Celtas aos Budistas, dos Gregos aos Hindus. Ela foi usada por Hitler para simbolizar, no partido Nazista,  como um símbolo de racismo e vangloria representando uma raça denominada raça Ariana. Os arianos eram uma tribo ou grupos étnicos que povoou a península da índia pro volta de 1500. a.C.De acordo com Helena Blavatksy  na Doutrina Secreta (1888) os Arianos foram a quinta raça raiz da Terra segundo os seus guias espirituais do plano astral. Esses guias que se comunicaram com helena eram nada mais que Extraterrestres ou até mesmo espíritos da antiga civilização Atlântida que foi destruída pelo grande dilúvio em 11000 a,C.
No entanto a cruz Suástica é um símbolo (yantra) conhecido a mais de 5.000 anos e é considerada sagrada, representando equilíbrio, expansão e evolução do universo e de grande magnetismo, conhecida como Lot'chu, constando no I ching.A saudação Nazista com o braço direito estendido para frente com um sinal de amizade. Seria este o sinal dos Extraterretres quando viram os humanos pela primeira vez?
Ganesha, o Deus indiano mais cultuado, filho de Shiva e Shakti, o que afasta os empecilhos, protetor dos negociantes, tem a suástica desenhada na palma de sua mão (Abaya Mudra). Shiva também usa este yantra; assim como, em vários templos na Índia o vemos desenhado na porta de entrada. Há um milhão de anos atrás existia o único continente no mundo, uma terra com regras, sem guerras e sem fome, com harmonia, alta tecnologia um paraíso na terra. Existiam naves exuberantes, um alto conselho, dois vulcões gêmeos, chamados de Atlas..., no centro da ilha estava situado a primeira pirâmide do mundo, revestida de granito no qual em seu cume existia outra pirâmide de cristal usada para canalizar a energia cósmica. Existiam escolas, templos, palácios e jardins. Mas os habitantes do continente –ilha foram se auto destruindo e sem perceber acabaram provocando a ira daqueles que os ajudaram a desenvolver sua civilização, pois o homem usou a tecnologia de forma inadequada ou ate mesmo abusou exageradamente de seus recursos fazendo com que todo o planeta se sucumbisse em água. Esse foi o grande dilúvio que fora retratado em todas as culturas do mundo.Sobreviventes de Atlantida   formaram colônias ao redor do mundo como os maias, egípcios e hindus.Esses hindus formaram a raça Ariana atual no qual Hitler dizia ser de sangue puro.O Mahabharata , um livro sagrado onde tem a primeira aparição da palavra suástica revela que na antiguidade, cidades foram destruídas por uma grande energia equivalente ao brilho de  mil sóis, essa força destruía tudo que estivesse ao seu alcance em um único golpe, aqueles que sobreviviam ficariam deformados ou ate doentes. Eram as primeiras bombas atômicas da história que foram lançadas nas cidade de Sodoma e Gomorra, Harapa na índia, e Mohejo Daro no Paquistão. A tecnologia destes extraterrestes fora para então nas mãos do ditador alemão que começou a chamar cientistas e pessoas com poderes psíquicos para poderem se comunicar com entidades extraterrestres. O símbolo então era uma comunicação entre os humanos e os extraterrestres como o deus hindu de pele azul chamado Brahma
Maquina do Tempo, Vórtice energéticos  e Discos Voadores
Como sabemos, a pirâmide Atlantida tinha no seu centro um grande Vórtice eletromagnético no qual passa o que chamamos de quarta dimensão: o espaço tempo. Esse cubo era muitas vezes usado em rituais de mortificação incinerando os corpos que os tocasse. Os Atlantis sabiam que o planeta tinha certos pontos onde se concentravam energias eletromagnéticas que formavam anomalias no espaço tempo que se fossem controladas iriam ser usadas como várias formas de energia renovável, pura, ou até mesmo na construção de maquinas do tempo!
O físico Nikola Tesla descobriu tais fortices em suas pesquisas com eletricidade, mas infelizmente e aparentemente suas pesquisas forma roubadas e nunca se soube das aplicações de tais vórtice ate os dias de hoje.
Outra Tecnologia que foi redescoberta pelos nazistas foi a do sistema de propulsão anti gravidade mais conhecido com discos voadores, Victor Shauberguer foi o engenheiro encarregado do primeiro protótipo de disco voador baseado nos vimanas encontrados no Rig Veda. Outros cientistas alemães traduziram o sânscrito Hindu para entender a Tecnologia dos antigos. A nave protótipo alemã foi então construída em 1939 e se chamou Hanebu.Tinha 25 metros de diâmetro e capacidade para 8 tripulantes. Talvez o próprio Hitler fosse um alienígena, uma hipótese totalmente aceitável.






Entenda o que é a Velocidade da Luz

O que é Luz??
A luz é uma onda eletromagnética, cujo comprimento de onda se inclui num determinado intervalo dentro do qual o olho humano é a ela sensível. Trata-se, de outro modo, de uma radiação electromagnética que se situa entre a radiação infravermelha e a radiação ultravioleta. As três grandezas físicas básicas da luz são herdadas das grandezas de toda e qualquer onda eletromagnética: intensidade (ou amplitude), frequência e polarização (ângulo de vibração). No caso específico da luz, a intensidade se identifica com o brilho e a frequência com a cor. Deve ser ressaltada também a dualidade onda-partícula, característica da luz como fenômeno físico, em que esta tem propriedades de onda e partículas, sendo válidas ambas as teorias sobre a natureza da luz.

Um raio de luz é a trajetória da luz em determinado espaço, e sua representação indica de onde a luz é criada (fonte) e para onde ela se dirige. O conceito de raio de luz foi introduzido por Alhazen. Propagando-se em meio homogéneo, a luz percorre trajetórias retilíneas; somente em meios não-homogêneos a luz pode descrever trajetórias curvas.


Velocidade da Luz

A velocidade da luz no vácuo é de “exatamente 299.792.458 metros por segundo.” A razão pelo fato de que hoje podemos dizer isso de forma tão precisa é porque a velocidade da luz no vácuo é uma constante universal que já foi medida com lasers; e quando um experimento envolve lasers, é difícil argumentar contra os resultados. O fato de o resultado ser algo tão exato como um número inteiro não é coincidência — o tamanho do metro é definido por essa constante: “o tamanho de um caminho percorrido pela luz no vácuo dura o intervalo de 1/299.792.458 de um segundo.”
Há alguns séculos, era consenso, ou pelo menos a maioria acreditava que a velocidade da luz era infinita. Na realidade ela é apenas muito, muito rápida — como referência, a velocidade da luz só é um pouquinho mais lenta que a coisa mais rápida conhecida no universo — o tempo de resposta de uma menina se o Justin Bieber disser no Twitter “quem der o primeiro reply neste tuíte será minha nova namorada.”
A primeiro pessoa a questionar essa história de que ” a velocidade da luz é infinita” de que se tem notícia foi o filósofo Empédocles, no século V a.C. Menos de um século depois, Aristóteles discordaria de Empédocles e a discussão continuaria por mais de dois mil anos depois.
Uma das primeiras pessoas a de fato aparecer com um experimento tangível para testar se a luz tinha de fato uma velocidade foi o cientista holandês Isaac Beeckman, em 1629. Apesar de ter vivido em uma época anterior aos lasers (o que me dá arrepios só de pensar), Beeckman entendeu que, sem lasers, a base para qualquer bom experimento científico deveria sempre envolver explosões de alguma espécie; assim, seu experimento envolvia a detonação de pólvora.
Beeckman colocou espelhos a várias distâncias da explosão e perguntou a observadores se eles conseguiam ver quaisquer diferenças no flash de luz refletido em cada espelho que seus olhos alcançassem. Como você provavelmente deve ter adivinhado, o experimento foi “inconclusivo”.
Um experimento similar mais famoso que não envolvia explosões foi possivelmente conduzido ou pelo menos proposto por Galileu Galilei apenas uma década depois, em 1638. Galileu, assim como Beeckman, suspeitava que a velocidade da luz não era infinita e fez referências a um experimento que envolvia lanternas em um dos seus trabalhos. Seu experimento (se ele chegou mesmo a pô-lo em prática) envolvia colocar duas lanternas a uma milha de distância e tentar ver se havia qualquer atraso perceptível entre as duas; os resultados foram inconclusivos. A única coisa que Galileu poderia supor é que se a luz não era infinita, ela era rápida demais – e experimentos em escala tão pequena estavam destinados ao fracasso.
Apenas com o envolvimento do astrônomo dinamarquês Ole Römer que a batalha para mensurar a velocidade da luz ficou séria. Em um experimento que fazia as lanternas de Galileu parecerem um projeto de feita de ciência, Römer determinou que, sem lasers e explosões, um experimento deveria sempre envolver o espaço sideral. Assim, ele baseou suas observações no movimento dos planetas, anunciando seus resultados sem precedentes em 22 de agosto de 1676.
De modo mais detalhado, enquanto observava uma das luas de Júpiter, Römer notou que o tempo entre os eclipses podia variar ao longo do ano (baseado no movimento da Terra em relação a Júpiter, se ela estava se aproximando ou se distanciando). Curioso com isso, Römer começou a tomar cuidadosas notas sobre o tempo que a Io (a lua que ele observava) entraria em seu campo de visão e como ela se correlacionava ao tempo em que era normalmente esperada. Depois de um tempo, Römer notou que na medida em que a Terra orbitava o Sol e se afastava de Júpiter, o tempo que a Io levava para poder ser vista era maior que o esperado segundo suas anotações. Römer teorizou (corretamente) que isso ocorria porque a luz refletida da Io não viajava instantaneamente.
Infelizmente, os cálculos exatos que ele usou se perderam no incêndio em Copenhagen, em 1728, mas temos uma boa noção das coisas através de notícias da sua descoberta e de outros cientistas da época que usaram os números de Römer em seus trabalhos. A essência dele é que usando um punhado de cálculos espertos envolvendo o diâmetro das órbitas da Terra e de Júpiter, Römer foi capaz de concluir que levava cerca de 22 minutos para a luz atravessar o diâmetro da órbita da Terra ao redor do Sol. Mais tarde, Christiaan Huygens converteu isso para números mais mundanos, mostrando que pelas estimativas de Römer, a luz viajava a cerca de 220 mil km/h. Essa medida é um pouco distante (cerca de 27%) do número observado no primeiro parágrafo, mas chegaremos lá daqui a pouco.
Quando os colegas de Römer quase que totalmente expressaram dúvidas sobre sua teoria baseada na Io, ele respondeu calmamente a eles que o eclipse da Io de 9 de novembro de 1676 aconteceria com 10 minutos de atraso. Quando a hora chegou, os céticos ficaram boquiabertos com o movimento de um corpo dando credibilidade às conclusões dele.
Os colegas de Römer estavam certos em se surpreenderem com suas estimativas, já que ainda hoje elas são consideradas incrivelmente precisas, mesmo tendo sido feitas 300 anos antes do laser, da Internet e do cabelo do Conan O’Brien. Tudo bem, era 80 mil quilômetros por segundo mais lento, mas dado o estado da ciência e da tecnologia naquele tempo, isso é notável, impressionante, especialmente porque ele começou trabalhando apenas com sua intuição.
O mais incrível é que o motivo pelo qual a estimativa de Römer ter sido mais lenta que o valor real tem menos a ver com erros de sua parte e mais com o fato de que os diâmetros das órbitas da Terra e de Júpiter comumente aceitos estavam errados quando Römer fez seus cálculos. Isso quer dizer que, sim, Römer só errou porque outras pessoas não eram tão boas de ciência quanto ele. Na realidade, se você corrigir os números das órbitas no que se acredita sejam os cálculos originais dos seus relatórios antes deles terem sido destruídos pelo mencionado incêndio, sua estimativa é muito próxima do número correto.
Então mesmo que acidentalmente errado e que James Bradley tenha aparecido com um número mais preciso em 1729, Römer está marcado na história como o primeiro a provar que a velocidade da luz não era infinita e chegar a um valor razoavelmente preciso da velocidade observando os movimentos de uma bola gigante de gás posicionada a 780 milhões de quilômetros. É dessa forma, senhoras e senhores, que um cara sensacional, sem a ajuda de lasers, faz ciência.
Bônus:
  • A energia necessária para parar a órbita da Terra ao redor do Sol é de cerca de 2,6478 × 10^33 joules ou 7,3551 × 10^29 watt hora ou 6,3285*10^17 megatons de dinamite. Para referência, a maior explosão nuclear já detonada (a Bomba Tsar, pela União Soviética) produziu “apenas” o equivalente a 50 megatons de energia. Seria preciso explodir 12.657.000.000.000.000 dessas bombas nucleares, no mesmo local exato, para parar o movimento de translação.
  • Além do debate sobre a velocidade infinita da luz, um outro comum ao longo da história é se a luz se origina no olho ou em algo externo. Dentre os famosos cientistas que acreditam na teoria de que a “luz é emitida do olho” estão Ptolomeu e Euclides. A maioria que achava que esta teoria está correta também acreditava que a velocidade da luz deveria ser infinita, porque no momento em que abrimos os olhos podemos ver um vasto número de estrelas no céu noturno e aquele número não aumenta se ficamos olhando por mais tempo, a menos que, claro, estivéssemos olhando antes para uma luz brilhante e nossos olhos estivessem se ajustando à escuridão.

Tipologia Alienígena

Pensar no universo, e sua grandeza sempre me intrigou muito, desde pequeno não aceitava as leis do criacionismo, e sempre questionei os métodos de criação, de Deus. Bom, o que quero dizer é que, quando paro pra pensar no universo, automaticamente  penso nas formas de vida, que devem habitar a vastidão do espaço, vivemos em um cosmos repleto de formas de vida exótica. Planetas com vida inteligente, culturas e conhecimentos diferentes, novos mundos, novas formas de política, ciências, tecnologia .... planetas com vidas ainda pré-histórica, para quem cresceu assistindo, Star Trek, Star Wars .... com certeza sabe do que falo. Pensando nisso resolvi fazer uma pesquisa, sabre tipologia alienígena, os textos abaixo foram retirados da internet, portanto não se pode afirmar a veracidade dos textos, mas vale a pena ler, isso nos faz imaginar quais formas de vida nos esperam lá fora. 


GREYS:
 
Esta é a raça mais comum identificada pela Ufologia. São muitos os avistamentos, histórias e teorias referentes a eles. Os Greys, como são apresentados pela comunidade científica, são muito comumente descritos por suas vítimas de abduções. São considerados demônios ou raça de energia negativa, com motivos e propósitos desconhecidos em relação à Terra. Eles parecem estar abduzindo, estudando e testando vários indivíduos. São freqüentemente relacionados com muitas outras raças, como os Reptilianos e com diferentes teorias de conspiração - uma mistura de visões científicas e Nova Era.
Uma das teorias afirma que uma ou mais de suas espaçonaves se chocaram e foram capturadas pelo governo dos EUA (Caso Roswel) . O governo americano então fez um acordo secreto permitindo que eles façam abduções de humanos em troca de tecnologia. A teoria da conspiração finaliza, afirmando que os Greys não mantiveram a sua parte no acordo. Estas são as descrições dos diversos tipos de Greys: (são todos humanóides, com cabeça, tronco, dois braços, duas pernas e dois pés).Os Greys mais freqüentemente vistos têm em torno de 0,60 cm a 1,20m de altura, muito magros, olhar delicado, de baixo peso, olhos negros extremamente penetrantes e inclinados sem pupilas, vestígios de boca e nariz, cabeça muito grande, com queixo pontiagudo. A cor da pele varia do cinza escuro ao cinza claro; do pálido ao branco e pode também ser bronzeado. Não há pelos em seu corpo.Outros também comumente vistos são semelhantes aos descritos anteriormente, exceto nos seus 15,24 cm de altura, e parecem dar as ordens. Uma variação deste mesmo tipo descrito são os olhos negros arredondados como grandes botões negros.Mais um tipo de Greys: são como pequenos robôs, atarracados e pequenos, com um liso e redondo capacete, com negros e profundos olhos, com o contorno da boca arredondado, tronco quadrado mostrando círculos concêntricos, cheiram como cabeça de fósforo queimada, e a pele tem a coloração cinza cogumelo. Este Greys agem como guardas de segurança. Outras variações são descritas como Reptilianos com garras parecidas com os insetos louva-a-deus. Há também relatos de crias de cruzamento que não tem de formas exatamente como humanos ou como Greys.





Zetas Reticuli Greys

Zetas Reticuli Greys, provêem de Zeta Reticulan, próximo à estrela Barnard, nas vizinhanças do sistema estelar de Orion. São baixos, cinzas em cor e possui sistemas sexual e digestivo hipertrofiados. Eles são criados mediante um processo de clonagem da engenharia genética alienígena. Eles são uma raça antiga e vêm se reproduzindo a si mesmos há milhares de anos. Possuem poucas características faciais, grandes olhos, uma pequena boca e não possuem nariz.
Os Zetas são um dos envolvidos nas mutilações de gado, eles absorvem certos nutrientes das partes mutiladas do gado para se alimentar, essas substâncias provêm de partes como lábios, nariz, genitais e reto além do sangue. Para absorver os nutrientes, eles utilizam peróxido de hidrogênio, que facilita a absorção dos nutrientes pela pele, assim como facilita a eliminação do que sobrou da digestão celular, também feita pela pele.
Os Zetas já foram referidos como "pequenos homens verdes" porque eles tendem a ficar com a pele esverdeada quando não recebem comida o suficiente.
Zetas não são os controladores de seu próprio destino, eles são subservientes à uma raça reptilínea. Os Zetas procuram liberdade para eles, e acreditam que possam conseguir isso na Terra, existem muitos que deserdam para trabalhar junto aos humanos a fim de conseguir essa liberdade, mas outros querem ser os mestres da Terra e controlar tudo aqui.
Os Zetas dividem-se em duas classes sociais, uma como HAWKISH (Falcão, ave de rapina) e outra como DOVE-LIKE (parecido com pombo(não em aparência, mas em atitude/perigo)), estes últimos são mais capazes de fazer negócios com os humanos, são uma espécie de embaixadores, a outra é mais guerreira, bruta. Os Zetas que deserdam ajudam os humanos a se prepararem para uma futura confrontação com os reptilians, que devem chegar numa espécie de asteróide, trazendo cerca de 30 milhões de reptilianos, que irá parar próximo à Terra.





BELLATRAX GREYS

Os pequenos cinzas, são menores que os Zetas, e são de um sistema estelar próximo à constelação Orion, eles são extremamente pequenos (45,2cm aproximadamente).
Os BELLATRAX GREYS e os ZETAS são parecidos geneticamente e provêem da mesma linha genética e são muito parecidos, exceto pela altura.



ORION GRAYS - ALTOS

A outra raça de Greys é alta, com grande nariz. Eles possuem largo narizes e têm entre 2,13m a 2,43m de altura. Eles estão baseados nas Ilhas Aleutian e também já foram vistos na Rússia oriental. Essas criaturas são hostis, eles tentam nos influenciar utilizando governos, possuem tecnologia capaz de fazer coisas que para nós pareceria milagre.
Num caso na Rússia, uma mulher com uma perna deformada foi capturada por estes seres e foi liberada a milhares de milhas da onde fora capturada, só que sua perna estava perfeita, curada. Mas os alienígenas não curaram sua perna, eles transplantaram outra perna no lugar da antiga.
Os Orion grays dão a impressão de serem benevolentes com os humanos, mas eles estão interessados mesmo em engenharia genética e os humanos são como cobaias, eles querem obter o controle das massas através de negociações com pessoas em altos cargos governamentais.

PLEIADES

Das raças esta é a única que merece confiança dos humanos, eles possuem grande desenvolvimento espiritual, são altos e possuem longos cabelos dourados, são aliados à Confederação Galáctica Espacial, contaram que diversos governos da Terra estão trabalhando com os Zeta Reticuli.
Alguns Pleiades são subservientes aos Zetas, pois estes costumam abduzir as crianças Pleiades e treiná-las como servos.
Uma espécie de lei espacial, proíbe os Pleiades de interferir nos grandes acontecimentos da Terra, mas caso acontece por exemplo uma guerra atômica, e esta atinja grandes dimensões, os pleiades irão interferir, mas não acabar com a guerra, apenas diminuirão as consequências. Poste só algumas, quem sabe semana que vem posto outras raças alienígenas.





Documentas da FEMA autorizam enterros em massa.










Com todas as previsões para um evento neste mês de outubro, como a lei marcial, uma falsa bandeira maior do que aquele que aconteceu no World Trade Center, ou algo que se encaixam diretamente na agenda da elite, agora outro sinal de alerta em potencial. .. No dia 28 de setembro, um projeto foi lançado para o público em um site do governo intitulado "‘Mass Fatality Planning and Religious Considerations Act'.


Este projeto de lei, "‘Mass Fatality Planning and Religious Considerations Act', será, basicamente, dar a FEMA o dever de enterrar quantidades maciças de mortos americanos no caso de um "desastre"!
Este projeto de lei leva a crer que isso é para garantir que os muçulmanos e os judeus são enterrados dentro de 48 horas após a morte, e que membros de outras religiões fiquem assegurados de enterros de acordo com as suas crenças, mas isso claramente significa muito mais.
E agora o DHS está comprando 1,8 bilhões de balas e 7.400 tanques, e este projeto garante que a FEMA sirva de “coveiros” para uma quantidade maciça de mortos nos EUA, de algum hipotético, incidente não especificado. A pergunta que mais prevalece aqui é como o DHS continua a fazer compras, com um governo paralisado? E com indícios de ir a falência, está cada vez mais claro que essa paralisação é uma ação do governo para algo bem maior.
Confira o documento: HR 6566










Mais casos de Implantes Alienigenas surgem pelo mundo.

Implantes alienígenas (ou extraterrestres) é um termo usado na ufologia para descrever um objeto físico colocado no corpo de alguém depois de terem sido abduzido por alienígenas.Habilidades reivindicadas pelos implantes variam de telepresença para o controle da mente e até biotelemetria (este último parecido com marcação de animais silvestres para o estudo).Tal como acontece com assuntos ufológicos em geral, a idéia de "implantes alienígenas" tem visto muito pouca atenção dos cientistas tradicionais.
De acordo com Peter Rogerson, da revista Magonia, o conceito de implantes alienígenas pode ser atribuída a um programa de rádio de 1957, onde ufólogo John Robinson, contou um relato de vizinho que dizia ter sido sequestrado por alienígenas em 1938 e manteve controlado por "pequeno fones de ouvido" colocado atrás das orelhas.
Betty Andreasson, moradora de Massachusetts, alegou que os extraterrestres tinham implantado um dispositivo em seu nariz durante sua suposta abdução alienígena em 1967, a primeira divulgada por Raymond Fowler em seu livro, The Affair Andreasson.  Uma mulher canadense chamado Dorothy Wallis afirmou uma experiência semelhante em 1983. Nos anos posteriores, as reivindicações de autores como Whitley Strieber popularizou as ideias de abduções alienígenas em geral, incluindo relatórios incomuns "implantes" associados com abduções.Implantes alienigenas 3 thumb Implantes alienígenas em corpos humanos Dr. John E. Mack escreveu em seu livro "Abduction: Human Encounters with Aliens" que ele examinou implantes de 2/5 a 7/10 centímetros e era fino e duro, dado a ele por uma paciente mulher, de vinte e quatro anos de idade, que alegou que saiu de seu nariz após uma experiência de abdução.Roger Leir, podólogo da Califórnia, também afirma ter removido implantes alienígenas dos pacientes.De acordo com o investigador cético Joe Nickell, supostos implantes alienígenas parecem ser materiais comuns, como um caco de vidro, um pedaço irregular de metal e fibra de carbono.Os objetos são encontrados frequentemente nas extremidades, como pés, mãos e pernas. Nickell cita a opinião do Dr. Virgílio Priscu, chefe de departamento ensino hospitalar de Israel que afirma: "sem mistério, sem implantes", explicando que objetos são resultados de quedas ou por andar descalço muitas vezes acabam rodeado por tecido cicatricial.
No entanto, tais dispositivos têm sido detectados através de métodos convencionais, tais como raios X e ultra-sono-grafia. Existem ainda relatos de pessoas que ficaram extremamente doentes após a remoção cirúrgica dos implantes alienígenas.  Seria a Terra,  centro biologico dos alienígenas ?? eles nos marcão, da mesma forma a qual marcamos outros animais, com a finalidade de rastrealos, ou poderiamos estar sendo usados como cobaias para testes biomedicinais?? O verdadeiro motivo não se pode afirmar, mas não podemos descartar possibilidades.






domingo, 13 de outubro de 2013

Enxame de Meteoros e Cometas no Sistema Solar, o que está Acontecendo no Espaço?

Desde o inicio do ano venha falando sobre esses meteoros, asteroides e cometas, que começaram a "cortar" o céu no mundo inteiro, sempre achei que tinha algum força agindo por trás disso, talvez uma força humana ou do próprio cosmos, como a explosão de alguma estrela, fazendo com que seus resíduos venha passar por perto de nós terráqueos. Parece que tinha um pouco de razão, olhem essa matéria,  nosso maior protetor, se tornou nosso maior inimigo, que ironia não? leiam abaixo.

A comunidade de cientistas norte-americanos que já não recebem, graças à crise econômica, também confirmou por meio de seus colegas russos que o deslocamento dos cometas, asteroides e outros detritos espaciais em direção à parte interna do nosso sistema planetário, é devido exclusivamente à migração de grandes planetas gigantes gasosos como Júpiter. Movimento e, portanto, a migração desses planetas gasosos, estão criando a maior tempestade de meteoros na história do nosso sistema solar. Tudo isso está acontecendo diante de nossos olhos e, mais ainda, agora não havia mais esforços (também econômica), a fim de lançar uma nova geração de telescópios espaciais para observar estes detritos cósmicos que vagam em nosso sistema solar e que podem ser uma ameaça para o nosso planeta. A pesquisa publicada na revista Nature mostra como estes pesado bombardeio de meteoros, poderia ser uma réplica de uma tempestade cósmica que ocorreram 3,9 bilhões de anos, quando, de acordo com a ciência, formou o sistema solar que conhecemos hoje. Assim, os mesmos pesquisadores têm especulado que o cenário que aconteceu bilhões de anos, poderia acontecer novamente. Se algum planeta gigante gasoso como Júpiter ou Saturno, ou pelo menos também exoplanetas encontrados fora do nosso sistema planetário, a migração ou não em movimento, em seguida, movendo-se em uma fase de planetário migrando, poderia empurrar com os seus grupos ou enxames efeitos gravitacionais de meteoros, asteroides e cometas no interior do nosso sistema planetário. Estes dias temos visto alguns cometas que impactaram sobre o Sol, fazendo com que as tempestades solares deste pequeno alívio, mas bastante útil para a compreensão da comunidade de astrofísicos, que algo está causando esse movimento no espaço que poderia ser uma ameaça para a Terra. Os riscos de colisão destes enxames podem ser de interesse, então os planetas interiores, como Marte, a Terra ea Lua, Vênus e Mercúrio. Esta hipótese foi avançada pelo Dr. Simon marcas Southwest Research Institute, em Boulder, Colorado, que apoia a teoria de acordo com um novo estudo de rochas lunares trazidos à Terra pela missão Apollo 16. Nestas análises em rochas poeira e da lua, há dois tipos principais de meteoritos ea maioria inclui uma alta concentração de metal tipo H-condritos, que compõem quase metade de todos os meteoros e meteoritos acreditado para ter originado no o cinturão de asteroides que estão localizados na área perto dos planetas gasosos. Então, alguma coisa dirige estes meteoros em direção à parte interna do sistema planetário, com o risco de colisão e impacto muito semelhante ao que aconteceu na Rússia, 15 de fevereiro de 2013. Não é coincidência que o meteorito caiu em Chelyabinsk e 'projetado pelos peritos do Instituto de Geologia e Mineralogia, Novosibirsk e fragmentos desenterrado do lago Chebarkul, (perto Chelyabinsk) são compostos do mesmo mineral e mostram sinais de um processo muito intenso de fusão , anterior às altas temperaturas que o meteorito foi encontrado ao entrar na atmosfera da Terra. O meteorito de Chelyabinsk é muito primitivo e pertence à família de LL5 condritos (condritos ordinários - H-Chondrites Chondrites L - condritos LL). Dr. Marks e seus colegas, em seguida, admitir que, para causar essa migração (movimento) de meteoros em direção à Terra, então ele poderia ser uma migração planetária e diz-se que isso está acontecendo novamente. Não por acaso o cientista astrofísico Anatoly Perminov, presidente da agência espacial russa, está alarmado com a presença de um objeto que ele disse ser o chefe do "descolamento" dos objetos do Cinturão de Kuiper, alguns dos quais atingiu Júpiter em 1994 ( Shoemaker-Levy) e também nos últimos anos. Ao contrário do que dizem os cientistas norte-americanos, que acreditam que ele é uma estrela anã marrom ou um novo planeta que está entrando em nosso Sistema Solar. A equipe espanhola de astrofísicos acrescenta que esse objeto também pode ter os planetas que o rodeiam. Assim, um sistema planetário completa. Fonte:http://www.segnidalcielo.it




A comunidade de cientistas norte-americanos que já não recebem, graças à crise econômica, também confirmou por meio de seus colegas russos que o deslocamento dos cometas, asteroides e outros detritos espaciais em direção à parte interna do nosso sistema planetário, é devido exclusivamente à migração de grandes planetas gigantes gasosos como Júpiter. Movimento e, portanto, a migração desses planetas gasosos, estão criando a maior tempestade de meteoros na história do nosso sistema solar. Tudo isso está acontecendo diante de nossos olhos e, mais ainda, agora não havia mais esforços (também econômica), a fim de lançar uma nova geração de telescópios espaciais para observar estes detritos cósmicos que vagam em nosso sistema solar e que podem ser uma ameaça para o nosso planeta. A pesquisa publicada na revista Nature mostra como estes pesado bombardeio de meteoros, poderia ser uma réplica de uma tempestade cósmica que ocorreram 3,9 bilhões de anos, quando, de acordo com a ciência, formou o sistema solar que conhecemos hoje. Assim, os mesmos pesquisadores têm especulado que o cenário que aconteceu bilhões de anos, poderia acontecer novamente. Se algum planeta gigante gasoso como Júpiter ou Saturno, ou pelo menos também exoplanetas encontrados fora do nosso sistema planetário, a migração ou não em movimento, em seguida, movendo-se em uma fase de planetário migrando, poderia empurrar com os seus grupos ou enxames efeitos gravitacionais de meteoros, asteroides e cometas no interior do nosso sistema planetário. Estes dias temos visto alguns cometas que impactaram sobre o Sol, fazendo com que as tempestades solares deste pequeno alívio, mas bastante útil para a compreensão da comunidade de astrofísicos, que algo está causando esse movimento no espaço que poderia ser uma ameaça para a Terra. Os riscos de colisão destes enxames podem ser de interesse, então os planetas interiores, como Marte, a Terra ea Lua, Vênus e Mercúrio. Esta hipótese foi avançada pelo Dr. Simon marcas Southwest Research Institute, em Boulder, Colorado, que apoia a teoria de acordo com um novo estudo de rochas lunares trazidos à Terra pela missão Apollo 16. Nestas análises em rochas poeira e da lua, há dois tipos principais de meteoritos ea maioria inclui uma alta concentração de metal tipo H-condritos, que compõem quase metade de todos os meteoros e meteoritos acreditado para ter originado no o cinturão de asteroides que estão localizados na área perto dos planetas gasosos. Então, alguma coisa dirige estes meteoros em direção à parte interna do sistema planetário, com o risco de colisão e impacto muito semelhante ao que aconteceu na Rússia, 15 de fevereiro de 2013. Não é coincidência que o meteorito caiu em Chelyabinsk e 'projetado pelos peritos do Instituto de Geologia e Mineralogia, Novosibirsk e fragmentos desenterrado do lago Chebarkul, (perto Chelyabinsk) são compostos do mesmo mineral e mostram sinais de um processo muito intenso de fusão , anterior às altas temperaturas que o meteorito foi encontrado ao entrar na atmosfera da Terra. O meteorito de Chelyabinsk é muito primitivo e pertence à família de LL5 condritos (condritos ordinários - H-Chondrites Chondrites L - condritos LL). Dr. Marks e seus colegas, em seguida, admitir que, para causar essa migração (movimento) de meteoros em direção à Terra, então ele poderia ser uma migração planetária e diz-se que isso está acontecendo novamente. Não por acaso o cientista astrofísico Anatoly Perminov, presidente da agência espacial russa, está alarmado com a presença de um objeto que ele disse ser o chefe do "descolamento" dos objetos do Cinturão de Kuiper, alguns dos quais atingiu Júpiter em 1994 ( Shoemaker-Levy) e também nos últimos anos. Ao contrário do que dizem os cientistas norte-americanos, que acreditam que ele é uma estrela anã marrom ou um novo planeta que está entrando em nosso Sistema Solar. A equipe espanhola de astrofísicos acrescenta que esse objeto também pode ter os planetas que o rodeiam. Assim, um sistema planetário completa. Fonte:http://www.segnidalcielo.it seguro viagem europa
A comunidade de cientistas norte-americanos que já não recebem, graças à crise econômica, também confirmou por meio de seus colegas russos que o deslocamento dos cometas, asteroides e outros detritos espaciais em direção à parte interna do nosso sistema planetário, é devido exclusivamente à migração de grandes planetas gigantes gasosos como Júpiter. Movimento e, portanto, a migração desses planetas gasosos, estão criando a maior tempestade de meteoros na história do nosso sistema solar. Tudo isso está acontecendo diante de nossos olhos e, mais ainda, agora não havia mais esforços (também econômica), a fim de lançar uma nova geração de telescópios espaciais para observar estes detritos cósmicos que vagam em nosso sistema solar e que podem ser uma ameaça para o nosso planeta. A pesquisa publicada na revista Nature mostra como estes pesado bombardeio de meteoros, poderia ser uma réplica de uma tempestade cósmica que ocorreram 3,9 bilhões de anos, quando, de acordo com a ciência, formou o sistema solar que conhecemos hoje. Assim, os mesmos pesquisadores têm especulado que o cenário que aconteceu bilhões de anos, poderia acontecer novamente. Se algum planeta gigante gasoso como Júpiter ou Saturno, ou pelo menos também exoplanetas encontrados fora do nosso sistema planetário, a migração ou não em movimento, em seguida, movendo-se em uma fase de planetário migrando, poderia empurrar com os seus grupos ou enxames efeitos gravitacionais de meteoros, asteroides e cometas no interior do nosso sistema planetário. Estes dias temos visto alguns cometas que impactaram sobre o Sol, fazendo com que as tempestades solares deste pequeno alívio, mas bastante útil para a compreensão da comunidade de astrofísicos, que algo está causando esse movimento no espaço que poderia ser uma ameaça para a Terra. Os riscos de colisão destes enxames podem ser de interesse, então os planetas interiores, como Marte, a Terra ea Lua, Vênus e Mercúrio. Esta hipótese foi avançada pelo Dr. Simon marcas Southwest Research Institute, em Boulder, Colorado, que apoia a teoria de acordo com um novo estudo de rochas lunares trazidos à Terra pela missão Apollo 16. Nestas análises em rochas poeira e da lua, há dois tipos principais de meteoritos ea maioria inclui uma alta concentração de metal tipo H-condritos, que compõem quase metade de todos os meteoros e meteoritos acreditado para ter originado no o cinturão de asteroides que estão localizados na área perto dos planetas gasosos. Então, alguma coisa dirige estes meteoros em direção à parte interna do sistema planetário, com o risco de colisão e impacto muito semelhante ao que aconteceu na Rússia, 15 de fevereiro de 2013. Não é coincidência que o meteorito caiu em Chelyabinsk e 'projetado pelos peritos do Instituto de Geologia e Mineralogia, Novosibirsk e fragmentos desenterrado do lago Chebarkul, (perto Chelyabinsk) são compostos do mesmo mineral e mostram sinais de um processo muito intenso de fusão , anterior às altas temperaturas que o meteorito foi encontrado ao entrar na atmosfera da Terra. O meteorito de Chelyabinsk é muito primitivo e pertence à família de LL5 condritos (condritos ordinários - H-Chondrites Chondrites L - condritos LL). Dr. Marks e seus colegas, em seguida, admitir que, para causar essa migração (movimento) de meteoros em direção à Terra, então ele poderia ser uma migração planetária e diz-se que isso está acontecendo novamente. Não por acaso o cientista astrofísico Anatoly Perminov, presidente da agência espacial russa, está alarmado com a presença de um objeto que ele disse ser o chefe do "descolamento" dos objetos do Cinturão de Kuiper, alguns dos quais atingiu Júpiter em 1994 ( Shoemaker-Levy) e também nos últimos anos. Ao contrário do que dizem os cientistas norte-americanos, que acreditam que ele é uma estrela anã marrom ou um novo planeta que está entrando em nosso Sistema Solar. A equipe espanhola de astrofísicos acrescenta que esse objeto também pode ter os planetas que o rodeiam. Assim, um sistema planetário completa. Fonte:http://www.segnidalcielo.it
seguro viagem europa
A comunidade de cientistas norte-americanos que já não recebem, graças à crise econômica, também confirmou por meio de seus colegas russos que o deslocamento dos cometas, asteroides e outros detritos espaciais em direção à parte interna do nosso sistema planetário, é devido exclusivamente à migração de grandes planetas gigantes gasosos como Júpiter. Movimento e, portanto, a migração desses planetas gasosos, estão criando a maior tempestade de meteoros na história do nosso sistema solar. Tudo isso está acontecendo diante de nossos olhos e, mais ainda, agora não havia mais esforços (também econômica), a fim de lançar uma nova geração de telescópios espaciais para observar estes detritos cósmicos que vagam em nosso sistema solar e que podem ser uma ameaça para o nosso planeta. A pesquisa publicada na revista Nature mostra como estes pesado bombardeio de meteoros, poderia ser uma réplica de uma tempestade cósmica que ocorreram 3,9 bilhões de anos, quando, de acordo com a ciência, formou o sistema solar que conhecemos hoje. Assim, os mesmos pesquisadores têm especulado que o cenário que aconteceu bilhões de anos, poderia acontecer novamente. Se algum planeta gigante gasoso como Júpiter ou Saturno, ou pelo menos também exoplanetas encontrados fora do nosso sistema planetário, a migração ou não em movimento, em seguida, movendo-se em uma fase de planetário migrando, poderia empurrar com os seus grupos ou enxames efeitos gravitacionais de meteoros, asteroides e cometas no interior do nosso sistema planetário. Estes dias temos visto alguns cometas que impactaram sobre o Sol, fazendo com que as tempestades solares deste pequeno alívio, mas bastante útil para a compreensão da comunidade de astrofísicos, que algo está causando esse movimento no espaço que poderia ser uma ameaça para a Terra. Os riscos de colisão destes enxames podem ser de interesse, então os planetas interiores, como Marte, a Terra ea Lua, Vênus e Mercúrio. Esta hipótese foi avançada pelo Dr. Simon marcas Southwest Research Institute, em Boulder, Colorado, que apoia a teoria de acordo com um novo estudo de rochas lunares trazidos à Terra pela missão Apollo 16. Nestas análises em rochas poeira e da lua, há dois tipos principais de meteoritos ea maioria inclui uma alta concentração de metal tipo H-condritos, que compõem quase metade de todos os meteoros e meteoritos acreditado para ter originado no o cinturão de asteroides que estão localizados na área perto dos planetas gasosos. Então, alguma coisa dirige estes meteoros em direção à parte interna do sistema planetário, com o risco de colisão e impacto muito semelhante ao que aconteceu na Rússia, 15 de fevereiro de 2013. Não é coincidência que o meteorito caiu em Chelyabinsk e 'projetado pelos peritos do Instituto de Geologia e Mineralogia, Novosibirsk e fragmentos desenterrado do lago Chebarkul, (perto Chelyabinsk) são compostos do mesmo mineral e mostram sinais de um processo muito intenso de fusão , anterior às altas temperaturas que o meteorito foi encontrado ao entrar na atmosfera da Terra. O meteorito de Chelyabinsk é muito primitivo e pertence à família de LL5 condritos (condritos ordinários - H-Chondrites Chondrites L - condritos LL). Dr. Marks e seus colegas, em seguida, admitir que, para causar essa migração (movimento) de meteoros em direção à Terra, então ele poderia ser uma migração planetária e diz-se que isso está acontecendo novamente. Não por acaso o cientista astrofísico Anatoly Perminov, presidente da agência espacial russa, está alarmado com a presença de um objeto que ele disse ser o chefe do "descolamento" dos objetos do Cinturão de Kuiper, alguns dos quais atingiu Júpiter em 1994 ( Shoemaker-Levy) e também nos últimos anos. Ao contrário do que dizem os cientistas norte-americanos, que acreditam que ele é uma estrela anã marrom ou um novo planeta que está entrando em nosso Sistema Solar. A equipe espanhola de astrofísicos acrescenta que esse objeto também pode ter os planetas que o rodeiam. Assim, um sistema planetário completa. Fonte:http://www.segnidalcielo.it seguro viagem europa
A comunidade de cientistas norte-americanos que já não recebem, graças à crise econômica, também confirmou por meio de seus colegas russos que o deslocamento dos cometas, asteroides e outros detritos espaciais em direção à parte interna do nosso sistema planetário, é devido exclusivamente à migração de grandes planetas gigantes gasosos como Júpiter. Movimento e, portanto, a migração desses planetas gasosos, estão criando a maior tempestade de meteoros na história do nosso sistema solar. Tudo isso está acontecendo diante de nossos olhos e, mais ainda, agora não havia mais esforços (também econômica), a fim de lançar uma nova geração de telescópios espaciais para observar estes detritos cósmicos que vagam em nosso sistema solar e que podem ser uma ameaça para o nosso planeta. A pesquisa publicada na revista Nature mostra como estes pesado bombardeio de meteoros, poderia ser uma réplica de uma tempestade cósmica que ocorreram 3,9 bilhões de anos, quando, de acordo com a ciência, formou o sistema solar que conhecemos hoje. Assim, os mesmos pesquisadores têm especulado que o cenário que aconteceu bilhões de anos, poderia acontecer novamente. Se algum planeta gigante gasoso como Júpiter ou Saturno, ou pelo menos também exoplanetas encontrados fora do nosso sistema planetário, a migração ou não em movimento, em seguida, movendo-se em uma fase de planetário migrando, poderia empurrar com os seus grupos ou enxames efeitos gravitacionais de meteoros, asteroides e cometas no interior do nosso sistema planetário. Estes dias temos visto alguns cometas que impactaram sobre o Sol, fazendo com que as tempestades solares deste pequeno alívio, mas bastante útil para a compreensão da comunidade de astrofísicos, que algo está causando esse movimento no espaço que poderia ser uma ameaça para a Terra. Os riscos de colisão destes enxames podem ser de interesse, então os planetas interiores, como Marte, a Terra ea Lua, Vênus e Mercúrio. Esta hipótese foi avançada pelo Dr. Simon marcas Southwest Research Institute, em Boulder, Colorado, que apoia a teoria de acordo com um novo estudo de rochas lunares trazidos à Terra pela missão Apollo 16. Nestas análises em rochas poeira e da lua, há dois tipos principais de meteoritos ea maioria inclui uma alta concentração de metal tipo H-condritos, que compõem quase metade de todos os meteoros e meteoritos acreditado para ter originado no o cinturão de asteroides que estão localizados na área perto dos planetas gasosos. Então, alguma coisa dirige estes meteoros em direção à parte interna do sistema planetário, com o risco de colisão e impacto muito semelhante ao que aconteceu na Rússia, 15 de fevereiro de 2013. Não é coincidência que o meteorito caiu em Chelyabinsk e 'projetado pelos peritos do Instituto de Geologia e Mineralogia, Novosibirsk e fragmentos desenterrado do lago Chebarkul, (perto Chelyabinsk) são compostos do mesmo mineral e mostram sinais de um processo muito intenso de fusão , anterior às altas temperaturas que o meteorito foi encontrado ao entrar na atmosfera da Terra. O meteorito de Chelyabinsk é muito primitivo e pertence à família de LL5 condritos (condritos ordinários - H-Chondrites Chondrites L - condritos LL). Dr. Marks e seus colegas, em seguida, admitir que, para causar essa migração (movimento) de meteoros em direção à Terra, então ele poderia ser uma migração planetária e diz-se que isso está acontecendo novamente. Não por acaso o cientista astrofísico Anatoly Perminov, presidente da agência espacial russa, está alarmado com a presença de um objeto que ele disse ser o chefe do "descolamento" dos objetos do Cinturão de Kuiper, alguns dos quais atingiu Júpiter em 1994 ( Shoemaker-Levy) e também nos últimos anos. Ao contrário do que dizem os cientistas norte-americanos, que acreditam que ele é uma estrela anã marrom ou um novo planeta que está entrando em nosso Sistema Solar. A equipe espanhola de astrofísicos acrescenta que esse objeto também pode ter os planetas que o rodeiam. Assim, um sistema planetário completa. Fonte:http://www.segnidalcielo.it seguro viagem europa
Ezeki Nunes. Tecnologia do Blogger.

Mapa de Visitantes